Mídia

Notícias

    ESALQTec | O 7º Prêmio Empreendetec homenageia destaques em duas categorias do ramo de inovação tecnológica. Conheça os vencedores!01/11/2015Prêmio Empreendetec 2015 - Premiados da noite.Por Thiago Peres,

    A 7ª Edição do Prêmio Empreendetec assim como nas últimas edições, irá homenagear os destaques do ramo de inovação tecnológica em duas categorias: a Profissional e Empresa. O premiado deste ano na categoria Profissional é o professor e doutor Paulo Fernando Machado, coordenador da Clínica do Leite e na categoria Empresa, a Algae Biotecnologia será a homenageada.  


    Professor Paulo Roberto Machado: experiência no exterior inspirou a criação da Clínica do Leite  

    Nascido em Ribeirão Preto, Machado ingressou na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo (ESALQ/USP) em 1970, onde se graduou em Engenharia Agronômica. Em 1988, após concluir seu pós-doutorado em Ciências Agrárias na Michigan State University (MSU), nos Estados Unidos, retornou ao Brasil e iniciou o processo de criação da Clínica do Leite. "Quando retornei, tinha como objetivo montar um programa dentro da mesma linha de meu orientador americano.

    Com a ajuda de várias instituições como FAPESP. Ministério da Agricultura, CNPq, CAPES, indústrias processadoras de leite e de produtores, temos, hoje, o laboratório que processa o maior número de análises no Brasil", conta Machado. A Clínica analisa o leite consumido por cerca de 30% da população brasileira. São mais de 450 indústrias e acima de 50.000 fazendas. Os resultados são mostrados às indústrias onde e quais são os problemas de qualidade do leite.

    Para solucionar os problemas, muitas vezes é preciso desenvolver pesquisas específicas como identificar fraudes, como o fator humano interfere na qualidade do leite, novas metodologias laboratoriais, entre outras coisas. "Nosso trabalho tem um propósito social. É difícil para um consumidor identificar problemas no leite que consome.

    Este leite, se de baixa qualidade, consumido por crianças e idosos, pode causar problemas de saúde. Acreditamos que podemos ajudar a população a ter à disposição um alimento de melhor qualidade, sem riscos da presença de adulterantes ou contaminantes", diz o professor.

    Na ESALQ/USP onde leciona o professor também oferece uma aula optativa de Gestão e Negócios para cerca de 60 alunos onde são apresentados conceitos de negócios e de como empreender, como desenvolver e validar uma ideia, como apresentá-la para investidores e tirá-la do papel para a prática. O multipremiado professor exalta a importância deste reconhecimento, segundo Machado, é resultado de todo o esforço e dedicação. "O reconhecimento deste trabalho é resultado do esforço de muitas pessoas que se dedicam 24 horas por dia, durante 7 dias da semana, o ano todo. Eu fico muito agradecido com o reconhecimento".  

    Algae Biotecnologia: microalgas, seres vivos surpreendentes  

    Empreender em uma área com um futuro promissor foi o que motivou o engenheiro agrônomo Sérgio Goldemberg a conceber a Algae Biotecnologia, inicialmente especializada na exploração de algas para a produção de biocombustíveis.

    "O setor de microalgas me atraiu inicialmente pela amplitude das possibilidades de aplicação e principalmente por ser um setor ainda nas fases iniciais de desenvolvimento", diz Goldemberg. A empresa foi criada em 2009, a partir de uma ideia apresentada ao grupo ECOGEO, um dos primeiros apoiadores da empresa que atua a mais de 30 anos no mercado ambiental.

    Em anos subsequentes a empresa recebeu suporte do BNDES, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a Algae conta com uma Unidade Piloto implantada em Piracicaba, no Parque Tecnológico.

    Para Goldemberg, o reconhecimento veio em um momento oportuno, em que a empresa está em pleno desenvolvimento do seu negócio. "É de grande importância obtermos um reconhecimento deste, principalmente num momento onde estamos deixando os projetos em escala laboratorial para trás e nos envolvendo em projetos piloto/pré-comerciais junto a empresas privadas", disse.

    A Algae investe e sustenta programa de P&D, num amplo campo de possibilidades para o desenvolvimento de soluções tecnológicas. "Microalgas são seres vivos surpreendentes, com estratégias metabólicas ainda pouco estudadas e produtoras de inúmeros grupos de substâncias de interesse comercial, cuja aplicação ainda detém um extenso caminho de descobertas e desenvolvimento", ressaltou Goldemberg.

    Notícia originalmente publicada em Boletim ESALQTec
    Compartilhe: